Novamente, o Paraná está entre os estados com o menor número de defensores públicos e defensoras públicas no Brasil. É o que apontou uma pesquisa realizada pela ANADEP (Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos) em parceria com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

O 2º Mapa das Defensorias Públicas Estaduais e Distrital no Brasil foi divulgado na última terça-feira, dia 3 de agosto. O material contém os principais dados relacionados às Defensorias Públicas de cada estado, como número de defensoras e defensores, comarcas, estimativa de público-alvo, déficit de profissionais e principais áreas de atuação.

Quando a pesquisa foi realizada, o Paraná contava com 99 defensores e defensoras. Ou seja, 1 profissional para cada 84.816 mil pessoas. Hoje, conta com 108 defensores e defensoras. O ideal é que o estado tenha 1 profissional para cada 10 mil habitantes de baixa renda, e para isso é preciso atingir a marca de mais de 741 defensores e defensoras.

O baixo número de profissionais impacta também na presença da Defensoria paranaense (DPE-PR) nas comarcas do estado. Das 161 divisões, a instituição só atua em 18 delas, ou seja, em 11% das lotações.

Outros estados que também apresentam uma baixa média de defensores e defensores no país são Goiás, com 1 profissional para cada 69.788 pessoas, e Santa Catarina, com 1 profissional para casa 54.076 pessoas. No Brasil, existe um déficit de mais de 4 mil defensores e defensoras.

Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.