A PEC 32/2020, que versa sobre a reforma administrativa, teve a discussão encerrada ontem, dia 15 de setembro, na Comissão Especial da matéria. A votação estava prevista para hoje, dia 16 de setembro, no entanto foi adiada para a próxima terça-feira, dia 21 de setembro, após uma reunião das lideranças.⁣

O Relator Arthur Maia apresentou um novo substitutivo ontem (15/09), mas retirou, mantendo-se até então o substitutivo anterior, apresentado na data de 01/09.

A ADEPAR está acompanhando a reforma desde a sua proposição, buscando o fortalecimento do serviço público.⁣

A presidenta da ADEPAR (Associação das Defensoras Públicas e Defensores Públicos), Ana Caroline Teixeira, está presente nesta semana, desde o dia 14 de setembro, no Congresso Nacional, em Brasília, para atividades legislativas.

O objetivo é acompanhar, em parceria com a ANADEP, as associações estaduais e o CONDEGE, os desdobramentos da reforma administrativa (PEC 32/2020) e seus impactos para os servidores públicos.

Ana está realizando também visitas aos gabinetes para apresentar as ações desenvolvidas pela Defensoria Pública do Paraná, pelos defensores e pelas defensoras com a finalidade de ressaltar a necessidade do fortalecimento da instituição em todo Brasil.

A presidenta tem mostrado para os deputados o resultado do 2º Mapa das Defensorias Públicas Estaduais e Distrital no Brasil, um estudo que contém dados relacionados às Defensorias Públicas do país. A pesquisa foi realizada pela ANADEP em parceria com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

A presidenta da ADEPAR (Associação das Defensoras Públicas e Defensores Públicos do Paraná), Ana Caroline Teixeira, esteve na manhã de hoje, dia 14 de setembro, da reunião promovida pela ANADEP (Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos) para debater sobre a reforma administrativa (PEC 32/2020).

O encontro, que aconteceu na sede da Associação Nacional, em Brasília, foi marcado pela presença de representantes das associações estaduais e das Defensorias Públicas dos estados e do Distrito Federal, da presidenta do Condege (Conselho Nacional das Defensoras e Defensores Públicos-Gerais), Estellamaris Postal, e de defensores(as) públicos(as) gerais.

Neste mês de setembro, as indicações culturais foram feitas pelos defensores públicos Cauê Freire e Guilherme Daquer

Podcast: Praia dos Ossos
Produtora: Claudia Nogarotto

O documentário, em forma de podcast, retrata um crime que aconteceu, no Rio de Janeiro, em 1976. A jovem Angela Diniz foi assassinada com quatro tiros pelo namorado Doca Street, na Praia dos Ossos, em Búzios.

O podcast é composto por oito episódios, que falam sobre o crime, o julgamento e a história de vida de Angela.

“O crime abordado no podcast teve repercussão nacional e envolveu discussões sobre machismo, legítima defesa da honra e outros temas sensíveis até hoje. É uma produção muito interessante que conta com áudios originais da sessão do Tribunal do Júri que julgou o caso e com entrevistas de personagens envolvidos na história. Vale para refletir, distrair e arrepiar”, explicou Cauê.

Para ouvir o podcast, acesse: www.radionovelo.com.br/praiadosossos

Minissérie: The Mare of Easttown
Criador: Brad Ingelsby

O enredo se passa na Filadélfia, nos Estados Unidos. A trama envolve as investigações da detetive Mare Sheehan, interpretada pela atriz Kate Winslet, sobre assassinatos ocorridos na cidade. Entre as investigações, Mare também precisa lidar com adversidades da sua vida pessoal que envolvem um divórcio, a perda de um filho e a luta para ficar com seu neto.

“Em princípio pode parecer um desses manjadíssimos roteiros policiais em uma pacata cidade americana, mas o charme é o desenvolvimento dos personagens mesmo, e não o quão linda é a atuação das forças de segurança. Sendo minissérie e não série significa também que não há a intenção de artificialmente prolongar uma história e enrolar o espectador”, ressaltou Guilherme.

Nesta quinta-feira, dia 9 de setembro, a presidenta da ADEPAR (Associação das Defensoras Públicas e Defensores Públicos do Paraná), Ana Caroline Teixeira, participou da assembleia geral extraordinária promovida pela ANADEP (Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos).

O encontro, que acontece todos os meses, teve como objetivo debater com representantes das associações estaduais assuntos jurídicos e legislativos.

Dentre as pautas estiveram a reforma administrativa (PEC 32/2020) e as principais  ações de cada estado com relação à Campanha Nacional 2021, que tem como tema “Racismo se combate em todo lugar: Defensoras e Defensores Públicos pela equidade racial”.

Na última quinta-feira, dia 2 setembro, a presidenta da ADEPAR (Associação das Defensoras Públicas e Defensores Públicos do Paraná), Ana Caroline Teixeira, esteve, em Brasília, participando de atividades legislativas. 

Dentre os compromissos, Ana visitou o Congresso Nacional e apresentou nos gabinetes o trabalho desenvolvido pela associação e pelos defensores e defensoras no Paraná, bem como o 2º Mapa das Defensorias Públicas Estaduais e Distrital no Brasil. 

O estudo contém dados relacionados às Defensorias Públicas do país e é uma realização da ANADEP (Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos) em parceria com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). 

Ana também acompanhou os intensos trabalhos legislativos da ANADEP sobre a Reforma Administrativa e seus impactos aos serviços públicos, com presença constante da presidenta e da vice-presidenta da associação nacional, Rivana Ricarte e Rita Lima, na Câmara e no Senado.

A ADEPAR deseja muitas realizações e saúde para quem luta todos os dias por uma sociedade mais justa!

#ADEPAR #DefensoriaSim #Defensorando

Você já ouviu falar de um projeto chamado “Dando a Letra”, da cidade de Umuarama?

O “Dando a Letra” é uma iniciativa que tem o objetivo de conscientizar e educar jovens que cumprem medidas socioeducativas por meio da arte e da educação.

O projeto foi criado pela defensora pública do Paraná Ana Luisa Imoleni Miola e pelo psicólogo da DPE-PR (Defensoria Pública do Paraná) Clodoaldo Porto Filho

A ideia da iniciativa é oportunizar aos jovens momentos de reflexão e aprendizado através da interação com livros, obras de arte, músicas e filmes que foram previamente selecionados por professores do IFPR (Instituto Federal do Paraná) que são colaboradores do projeto.

“O objetivo é proporcionar a esses adolescentes leituras críticas e reflexivas, sob a perspectiva do caráter pedagógico dessas medidas. Trabalhamos com grupos de cinco adolescentes, em cinco encontros semanais com duração mínima de uma hora”, explica a defensora Ana.

“Entendemos que a leitura tem um potencial enorme na transformação de vida desses adolescentes, pois auxilia na forma das pessoas verem e interpretarem o meio social onde elas estão inseridas. Esperamos também que a iniciativa colabore para uma maior permanência destes adolescentes na escola, que é um dos grandes gargalos da socioeducação”, acrescenta o psicólogo Clodoaldo.

Os adolescentes que participam do projeto podem ter remição de 2/3 da medida de prestação de serviços à comunidade. Para os casos que envolvem a medida de liberdade assistida, as atividades serão consideradas na avaliação do cumprimento da medida pela equipe técnica do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social).

São apoiadores do projeto os representantes do Poder Judiciário, através do magistrado Leonardo Marcelo Mounic Lago; do Ministério Público, pelos promotores de justiça Adenilson de Barros de Albuquerque e Samuel Ronobo Soares e pela promotora Fernanda Bertoncini Menezes; os professores de língua portuguesa do Instituto Federal do Paraná – Campus Umuarama; e do Ministério Público do Trabalho em Umuarama, pelos procuradores Diego Jimenez Gomes e André Vinicius Melatti.

Os associados e associadas à ADEPAR (Associação das Defensoras Públicas e Defensores Públicos do Paraná) agora podem usufruir dos seus momentos de lazer e também de trabalho com mais sabor. 

É que acabamos de assinar um convênio com a Tavo Clube Café.

“A Tavo Clube Café é um clube de assinatura de cafés de verdade, que seleciona mensalmente os melhores cafés brasileiros para clientes exigentes terem a comodidade de beber o melhor desse universo no conforto de suas casas”, diz o site da empresa.

O processo é bem simples. Você escolhe um dos planos, que têm descontos para as defensoras e os defensores associados. Realiza a assinatura. E começa a receber o seu produto em casa mensalmente. 

Confira os descontos para a ADEPAR:

Plano Degustador: R$35

Plano Moderado: R$63

Plano Cafeinado: R$89

Frete interior do PR: R$13

Frete Curitiba: R$10

Lembrando que será sorteado um kit da Tavo Clube Café para um associados ou associada. Para participar, clique aqui e inscreva-se. 

Acesse tavocafe.com.br para saber mais.

 

A presidenta da ADEPAR (Associação das Defensoras Públicas e Defensores Públicos do Paraná), Ana Caroline Teixeira, esteve reunida ontem, dia 25 de agosto, com os deputados estaduais Elio Rusch (DEM), Tadeu Veneri (PT) e com os assessores Luis Rosa e Thais Diniz. 

O objetivo foi apresentar o 2º Mapa das Defensorias Públicas Estaduais e Distrital no Brasil. O material contém dados relacionados às Defensorias Públicas do país, como número de defensoras e defensores, comarcas e déficit de profissionais. 

No estudo, o Paraná aparece como o estado com o menor número de defensoras e defensores. Hoje, são 108 profissionais, na data da pesquisa eram 99. O ideal é que o estado tenha 1 profissional para cada 10 mil habitantes de baixa renda, e para isso é preciso de mais de 741 defensores e defensoras.

“Os dados da pesquisa demonstram que a Defensoria Pública do Paraná ainda tem muito que se desenvolver, para isso, precisamos que as autoridades tomem conhecimento das principais demandas da instituição e busquem fortalecer a Defensoria para garantir acesso à justiça para as pessoas vulneráveis do estado”, ressaltou Ana.

O material é uma realização da ANADEP (Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos) em parceria com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

Para conferir o estudo completo, clique aqui.