Através de uma iniciativa da Liga Brasileira de Lésbicas, com o apoio de movimentos sociais de Curitiba, cerca de 250 pessoas em situação de rua estão recebendo café da manhã. Os alimentos foram arrecadados por meio das doações da Campanha Conexão Solidária.

“Essa ação é um alento nestes tempos tão difíceis em que as populações vulneráveis estão desassistidas pelas autoridades competentes, que deveriam atuar oferecendo assistência a todos que necessitam. Por isso, junto com o café da manhã, que é feito com muito amor, sempre entregamos também esperança e solidariedade”, ressaltou a representante da Liga Brasileira de Lésbicas Léo Ribas.

O café da manhã é distribuído na Casa de Acolhida São José, que fica no centro da capital paranaense. O local também oferece assistência social, psicológica e um espaço para banho e lavanderia.

A Campanha Conexão Solidária é um projeto que está presente em diversos Estados e tem como objetivo conseguir fundos para ajudar a população vulnerável. No Paraná, a Campanha tem o envolvimento da ADEPAR (Associação das Defensoras Públicas e Defensores Públicos do Paraná) e da Ouvidoria da Defensoria Pública do Paraná.

“Em um momento de significativa expansão da pandemia e consequente diminuição da entrega espontânea de alimentos por parte da população, a campanha se mostrou um importante instrumento de auxílio na garantia da alimentação mínima para essa população. Ainda, é importante ressaltar que, uma grande parcela da população em situação de rua de Curitiba não se encontra em nenhum equipamento do Poder Público Municipal e, portanto, conta com a solidariedade da sociedade civil”, destacou a coordenadora do Nucidh (Núcleo Especializado da Cidadania e Direitos Humanos) da Defensoria Pública do Paraná, Mariana Amorim.

Para saber como participar da Campanha Conexão Solidária, clique aqui!

DPE-PR em prol da população em situação de rua

Além das iniciativas privadas, como as doações da Campanha Conexão Solidária, a DPE-PR (Defensoria Pública do Paraná) também está trabalhando para assegurar os direitos da população em situação de rua do Estado.

Neste mês, por exemplo, o Nucidh e a DPU (Defensoria Pública da União) ajuizaram uma ação civil pública para que a Prefeitura de Curitiba e a Fundação de Ação Social assista a população em situação de rua neste período de pandemia.

Para saber mais sobre a ação civil pública, clique aqui.