A DPE-PR (Defensoria Pública do Paraná) e o Transgrupo Marcela Prado realizaram, no dia 29 de janeiro, um evento para celebrar o Dia da Visibilidade Trans. 

O objetivo foi homenagear entidades que fazem parte do combate à violência contra a população trans e apresentar como a Defensoria Pública vem atuando para garantir os direitos das pessoas transexuais e travestis. 

“Nos últimos dois anos aconteceram atendimentos mais constantes às pessoas transgênero na Defensoria Pública, com isso, conseguimos realizar ações em prol dessa população como, por exemplo, orientação para retificação de registro e mutirões fora da instituição, oferecendo acesso à justiça em locais mais acolhedores. Além disso, atuamos em casos importantes que dizem respeito a violações de direitos da comunidade trans”, explicou a defensora pública e coordenadora do Nucidh (Núcleo da Cidadania e Direitos Humanos), Cinthia Azevedo, que apresentou as ações desenvolvidas pela Defensoria.

A defensora pública e coordenadora do Nucidh, Cinthia Azevedo

“Uma das pautas mais trazidas pelo movimento trans é sobre a inserção no mercado de trabalho, por isso, o Nudem e o Nucidh estão trabalhando em busca de  alternativas e políticas que garantam a profissionalização da população trans”, pontuou a coordenadora do Nudem (Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher), Lívia Brodbeck. 

A diretora do Transgrupo Karollyne Nascimento fez uma homenagem destacando a importância do apoio da Defensoria e de outras instituições para a comunidade trans.

“É muito gratificante poder estar aqui hoje, uma vez que sabemos das dificuldades de acesso da população trans nas instituições. Eu sempre digo que sem o apoio da Defensoria não conseguiríamos avançar em nossas conquistas”, ressaltou Karollyne. 

A diretora do Transgrupo Karollyne Nascimento

As instituições homenageadas foram a DPE-PR, representada pelo defensor público-geral, Eduardo Abrão, o Ministério Público do Paraná, o Ministério Público do Trabalho, a Ordem dos Advogados do Paraná, a Secretaria de Estado da Justiça e da Família, a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, o Departamento Penitenciário do Paraná, a Delegacia da Mulher, o Instituto de Identificação do Paraná, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos de Curitiba, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, o Conselho Regional de Psicologia do Paraná e a Associação dos Professores do Paraná. Cada representante recebeu um certificado e uma bandeira com as cores do movimento trans e LGBT. 

Estiveram presentes no evento a presidente da ADEPAR (Associação dos Defensoras Públicas e Defensores Públicos do Paraná), Ana Caroline Teixeira; o defensor público-geral, Eduardo Abraão; o ouvidor-geral externo, Thiago Hoshino; o Procurador de Justiça e coordenador do CAOP (Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção aos Direitos Humanos) do Ministério Público do Paraná, Olympio de Sá Sotto Maior Neto; e a desembargadora do TJPR (Tribunal de Justiça do Paraná), Maria Aparecida Blanco de Lima.

“É fundamental a realização de eventos como esse na Defensoria Pública, que nos coloca ainda mais próximos da sociedade civil. É muito importante ver o quanto a população trans se sente acolhida pela Defensoria e que os projetos desenvolvidos em parceria com o Transgrupo Marcella Prado têm trazido efeitos positivos”, destacou Ana Caroline.

A presidente da ADEPAR, Ana Caroline Teixeira

“Só tenho elogios à Defensoria Pública que neste e em tantos outros temas relevantes para a sociedade, na perspectiva do seu avanço, tem trazido uma reflexão significativa para a comunidade. Essa integração entre instituições, oportunizada no evento de hoje, amplia a responsabilidade do desenvolvimento de ações capazes de garantir vida digna, exercícios de direitos e afastamento de violência e preconceito para a população trans”, destacou Olympio. 

O evento aconteceu na sede central da DPE-PR, em Curitiba, e contou com o apoio da ADEPAR, da Edepar (Escola da Defensoria Pública do Paraná), do Nucidh, do Nudem, da Ouvidoria, do CAM (Centro de Atendimento Multidisciplinar), Mães pela Diversidade, do CRP-PR (Conselho Regional de Psicologia) e do APP Sindicato.

Confira mais fotos do evento!