Os alunos formados, em 2018, no curso de Defensoras e Defensores Populares tiveram a oportunidade ontem, dia 03 de abril, de colocar em prática tudo que aprenderam sobre direitos humanos, cidadania e justiça em um mutirão realizado pelo Núcleo de Direitos Humanos Marielle Franco, do IFPR (Instituto Federal do Paraná), em Paranaguá.

A iniciativa contou com o apoio do Nucidh (Núcleo Especializado da Cidadania e Direitos Humanos), coordenado pela Defensora Cinthia Azevedo, com o auxílio do Defensor Wisley dos Santos, e do Nudem (Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher), coordenado pela Defensora Eliana Lopes.

“Os próprios alunos que atenderam a população e prestaram orientação de direitos, não assistência jurídica, com a nossa supervisão. As principais demandas foram orientações de como obter medicamentos para crianças, direito de família, dúvidas sobre violência doméstica e sobre os documentos para a previdência”, contou a Defensora Pública Eliana.

“Os Defensores populares hoje possuem condições de identificar e tipificar violações aos direitos humanos fundamentais, assim como orientar a população violada em seus direitos e nos procedimentos a serem adotados”, explicou a Defensora Pública Cinthia.

O mutirão ocorreu das 13h às 18h, na Pastoral da Criança, no bairro Vila Santa Maria. Foram atendidas cerca de 20 pessoas.

“O bairro escolhido para realizar a ação foi a Vila Santa Maria pois apresenta características de vulnerabilidade e violação de direitos humanos. Os mutirões ajudam a população a entender as suas garantias”, afirmou o Defensor Público Wisley.

O curso de Defensoras e Defensores Populares é uma projeto realizado pela Edepar (Escola da Defensoria Pública do Paraná), pelo Nucidh, pela DPU (Defensoria Pública da União) e pelo IFPR. O projeto conta com o apoio da Adepar (Associação dos Defensores Públicos do Paraná).