Membros da diretoria da Adepar

Dando sequências às comemorações do Dia da Defensora e do Defensor Público, celebrado no domingo, dia 19 de maio, a Adepar (Associação dos Defensores Públicos do Paraná) promoveu no último sábado, dia 18 de maio, um almoço de confraternização, na churrascaria Jardins Grill. Cerca de 60 pessoas encararam o friozinho e a chuva em Curitiba para comemorar a data.

“É sempre bom comemorar uma data tão significativa para nós. Esse ano a celebração é ainda mais especial por conta da chegada dos novos colegas aprovados no III concurso. Além disso, é um momento de reflexão sobre o trabalhamos que estamos desenvolvendo em prol da população vulnerável no Paraná”, ressaltou o vice-presidente da Adepar, Ricardo Padoim.

Também representaram a Adepar no evento os diretores Tiago Bertão, Wisley dos Santos, Ana Caroline Teixeira, Carlos Augusto Moreira Lima e Júlio César Duailibe Salem Filho.

Confira as fotos do evento!

19 de maio – Dia da Defensora e do Defensor Público

Para dar início às comemorações do Dia da Defensora e do Defensor Público, celebrado no dia 19 de maio, a Adepar (Associação dos Defensores Públicos do Paraná) e a Edepar (Escola da Defensoria Pública do Paraná) realizaram o III Encontro anual de Teses Institucionais da DPPR (Defensoria Pública do Paraná).

O evento aconteceu, no dia 17 de maio, no Hotel Bourbon, em Curitiba. Ao longo do encontro, foram defendidas, por Defensoras e Defensores de diversas cidades do Paraná e pelos aprovados no III concurso, 11 teses institucionais. O objetivo dos trabalhos é contribuir para o desenvolvimento e o aprimoramento da atuação das Defensoras e dos Defensores dentro da DPPR.

“O Encontro de Teses é um momento importante para debater e refletir sobre o  trabalho que vem sendo desenvolvido pelas Defensoras e Defensores do Paraná. É uma oportunidade de conhecermos e entendermos outros pontos de vista sobre temas relevantes que fazem parte das nossas atividades diárias. Essa troca é realmente enriquecedora”, ressaltou o vice-presidente da Adepar, Ricardo Padoim.

A Defensora Pública Renata Gomes da Silva

“Esse evento possibilita não só o encontro pessoal de Defensores e de Defensoras que estão nas comarcas do interior e do litoral, mas também cria uma uniformidade, uma unificação nos trabalhos que são desenvolvidos dentro do dia a dia da Defensoria. É uma ocasião importante de fortalecimento da carreira e de união entre os Defensores”, destacou a presidente da Edepar, Flávia Palazzi.

Dentre as teses aprovadas, o trabalho dos Defensores Antonio Vitor Barbosa de Almeida e Mariana Nunes foi premiado.

“É essencial que as Defensorias e associações estimulem eventos que permitam o  compartilhamento de casos exitosos e de teses que talvez precisem ser levadas adiante numa atuação contramajoritária que é característica da Defensoria Pública no sistema de justiça. O encontro ainda tem o importante objetivo de fomentar o debate e oportunizar reflexões críticas em relação aos institutos jurídicos, o que é de extrema importância para que o Defensor não perca a essência da sua missão, principalmente em tempos de perdas de garantias e direitos. Por fim, registro o agradecimento à minha amiga e coautora da tese, Defensora Mariana Nunes”, pontuou o Defensor Antonio Vitor Barbosa de Almeida.

O Defensor Público Antonio Vitor Barbosa de Almeida

Além das apresentações das teses, foram lançados os livros  “O Tribunal do Júri e a Defensoria Pública” e “Teoria dos sistemas e Direito Penal radical”  de autoria dos Defensores Públicos Bruno Passadore e Alexandre Gonçalves Kassama, respectivamente. A Edepar também aproveitou a oportunidade e lançou a Revista Jurídica da Defensoria Pública do Paraná.

Os Defensores Públicos Alexandre Gonçalves Kassama e Bruno Passadore

As Defensoras e os Defensores também participaram de um almoço de confraternização promovido pelas entidades. Representaram também a Adepar no evento os diretores Wisley dos Santos, Marcelo Pimentel, Tiago Bertão, Carlos Moreira Lima e Júlio César Salem Filho.

O encontro contou ainda com a participação do Defensor Público-Geral, Eduardo Abraão, do chefe de Gabinete da Defensoria Pública-Geral, Paulo Cinquetti Neto, do subdefensor Público-Geral, Matheus Munhoz, e do 2º subdefensor Público-Geral, Rodolpho Mussel de Macedo.

Hoje, dia 18 de maio, a Adepar dá sequência às comemorações do Dia da Defensora e do Defensor Público com um almoço especial na churrascaria Jardins Grill.

Em breve, vamos publicar aqui no nosso site os trabalhos de todos os autores aprovados.

Confira mais fotos do evento!

#EmDefesaDelas

 Outro contexto que mostra a vulnerabilidade da mulher no Brasil é o do sistema prisional. 

📊 Conforme dados do Infopen Mulheres, produzido pelo Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN/MJ), a população carcerária feminina do Brasil é uma das maiores do mundo. São mais de 42 mil mulheres presas. 

👩🏿‍🦱 🤰🏿🤱🏾 O perfil delas é claro: 62% negras, 74% mães e 45% presas provisórias, ou seja, que aguardam julgamento.

😖 Neste cenário, observamos ainda que elas estão, por exemplo, em instalações consideradas inadequadas para gestantes encarceradas. Apesar de algumas medidas – como o habeas corpus coletivo que concedeu a prisão domiciliar para mulheres presas provisoriamente, que estejam grávidas, que tenham dado à luz recentemente, ou que sejam mães e tenham sob responsabilidade crianças de até 12 anos de idade –, ainda inexistem políticas públicas voltadas às mulheres presas no país.
_______________
#DefensoriaSim
#EducaçãoemDireitos
#ANADEP
#AcessoàJustiça

A Adepar (Associação dos Defensores Públicos do Paraná) e o Nudem (Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher) da Defensoria Pública do Paraná realizarão, no dia 24 de maio, das 9h às 11h, um evento sobre violência obstétrica, direitos sexuais e reprodutivos, no auditório térreo do Palácio das Araucárias, Curitiba. A entrada é gratuita e aberta ao público.

Na ocasião, serão ministradas as palestras: “Direitos sexuais e reprodutivos, a norma e a vida das mulheres”, pela socióloga Lígia Aparecida Corrêa Cardieri e “Direitos sexuais reprodutivos – aspectos jurídicos”, pela professora adjunta da Faculdade de Direito da UFPR, Taysa Schiocchet.

No período da tarde, acontecerá a cerimônia de abertura da exposição “Mulheres atingidas: da lama à luta”, na Sede Central da Defensoria Pública do Paraná. Tratam-se de fotos de mulheres atingidas pelo rompimento das barragens das cidades de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais. A exposição é aberta ao público, gratuita e ficará no Paraná até o dia 31 de maio.

O evento faz parte das atividades da Campanha Nacional 2019 da Anadep (Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos) que tem como foco este ano a garantia dos direitos das mulheres.

Campanha Nacional Anadep

Sob o tema “Em defesa delas: Defensoras e Defensores Públicos pela garantia dos direitos das mulheres”, a Campanha Nacional 2019 da Anadep tem o apoio das associações estaduais e do Condege (Colégio Nacional dos Defensores Públicos Gerais). O objetivo é realizar, ao longo do ano, atividades que ressaltem o papel das Defensorias Públicas estaduais na efetivação dos direitos das mulheres.

Para saber mais, acesse: www.anadep.com.br

“Respeitamos toda forma de amor…”
👪 👨‍👩‍👧 👨‍👩‍👧‍👦 👩‍👩‍👦 👩‍👦 👩‍👧‍👦👨‍👧
_______
#DefensoriaSim
#EducacaoemDireitos
#FamiliaeAmor
#DiadaFamilia
#Adepar

A Adepar (Associação dos Defensores Públicos do Paraná) parabeniza todas as Defensoras e todos os Defensores do Estado oriundos do 2º concurso pela confirmação da carreira na Defensoria Pública do Paraná. A decisão aconteceu na última sexta-feira, dia 10 de maio, em uma reunião do Conselho Superior que analisou o estágio probatório dos membros da instituição.

Reunião do Conselho Superior da Defensoria Pública do Paraná